quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Reunião técnica do CBERS 4A

.
INPE e CAST realizam reunião técnica do CBERS-4A

Quarta-feira, 26 de Agosto de 2015

Na China, de 17 a 25 de agosto, aconteceu a segunda reunião de coordenação técnica (TCM2) do satélite sino-brasileiro CBERS-4A. Trinta especialistas – 12 do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e 18 da Academia Chinesa de Tecnologia Espacial (CAST, na sigla em inglês), divididos em grupos de trabalhos específicos, discutiram diferentes tópicos relacionados ao projeto do satélite, o sexto do Programa CBERS (Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres). A primeira reunião (TCM1) foi realizada em abril, no INPE.

“O CBERS-4A contará com três cargas úteis ópticas, sendo uma delas de alta resolução (2 metros)”, informa Antonio Carlos de Oliveira Pereira Junior, coordenador do segmento espacial do Programa CBERS no INPE. “As reuniões técnicas visam concluir a fase de projeto detalhado, para realizarmos a Revisão Crítica de Projeto (CDR), nível de sistema, ainda em novembro de 2015”.

Concluídas todas as fases de desenvolvimento, as atividades de montagem, integração e testes (AIT) do CBERS-4A serão realizadas nos laboratórios do INPE, em São José dos Campos (SP), a partir do início de 2017. O lançamento do satélite está previsto para setembro de 2018.

Programa CBERS

O Programa CBERS fornece imagens de satélites para monitorar o meio ambiente, verificar desmatamentos, desastres naturais, a expansão da agricultura e das cidades, entre outras aplicações. O CBERS também é importante indutor da inovação no parque industrial brasileiro, que se qualifica e moderniza para atender aos desafios do programa espacial. A política industrial adotada pelo INPE permite a qualificação de fornecedores e contratação de serviços, partes, equipamentos e subsistemas junto a empresas nacionais. Assim, além de exemplo de cooperação binacional em alta tecnologia, o CBERS se traduz na criação de empregos especializados e crescimento econômico.

Em dezembro de 2014 foi lançado o CBERS-4. Um ano antes, o CBERS-3 não atingiu a órbita de destino por uma falha no foguete chinês. O programa também lançou com sucesso o CBERS-1, em 1999, o CBERS-2, em 2003, e o CBERS-2B, em 2007. O próximo satélite será o CBERS-4A.

Mais informações: http://www.cbers.inpe.br/

Fonte: INPE
.

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Preparativos para a missão VS-40 / SARA

.

IAE avalia os preparativos para lançamento do VS-40 com a Plataforma SARA

Brasília, 26 de agosto de 2015 – O Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), de São José dos Campos (SP), finalizou o relatório sobre a pré-campanha de lançamento e rastreio do foguete VS-40. Programado para ser realizado no período de outubro novembro o lançamento testa a plataforma espacial denominada Satélite de Reentrada Atmosférica (Sara), também desenvolvida pelo IAE.

O encontro para detalhar a pré-campanha foi realizado no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão, no início do mês. Além de integrantes do DCTA, IAE e CLA, participaram ainda servidores civis e militares do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), em Natal (RN), e do Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI).

A pré-campanha desenvolveu diversas atividades entre elas a instalação de dispositivos mecânicos no Lançador de Porte Médio (LPM) do Centro, e ensaio de integração de um mock-up, protótipo do foguete VS-40M em dimensões reais e sem combustível.

Qualificação - Prevista para ocorrer de 13 de outubro a sete de novembro próximos, a Operação São Lourenço além de visar ao lançamento e rastreio do veículo VS-40M com a plataforma espacial Sara, também leva a bordo um GPS de aplicação na área de espaço em fase de qualificação e desenvolvido pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Para assegurar a operacionalidade de todo pessoal envolvido e dos meios do CLA, um Foguete de Treinamento Intermediário (FTI) deve ser lançado antes do VS-40M.

Ainda por meio da Operação, os pesquisadores do IAE pretendem dar andamento ao projeto Sara, que compreende o desenvolvimento de uma plataforma espacial para experimentos em ambiente de microgravidade destinada a operar em órbita circular baixa, a 300 km de altitude, por um período máximo de 10 dias.

Com o lançamento bem sucedido, subsistemas do Sara Suborbital tais como redes elétricas, sistema de recuperação, estrutura, módulo de experimentos, gás frio e proteção térmica devem passar por qualificação em vôo. Além disso, com a qualificação das Redes Elétricas de Segurança e de Serviço feitas para o VS-40M, as mesmas poderão vir a ser empregadas no Veículo Lançador de Satélites (VLS-1).

A Operação São Lourenço é a principal atividade de lançamento e rastreio de engenhos aeroespaciais prevista para este ano no Programa Espacial Brasileiro, em coordenação com a Agência Espacial Brasileira (AEB).

Fonte: CLA, via AEB.
.
.

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Professor de universidade inglesa visita UnB

.
Professor de universidade inglesa visita UnB


Brasília, 25 de agosto de 2015 – O professor Stephen Gabriel, da Universidade de Southhampton, Inglaterra, especialista da área espacial, com vários trabalhos dedicados ao uso da moderna propulsão a plasma está neste mês de agosto na Universidade de Brasília (UnB) participando de cursos, palestras e atividades de pesquisa nos laboratórios da faculdade de Engenharia do Gama (FGA) e do Instituto de Física (IF).

As atividades de Gabriel na UnB são parte de um extenso programa de trabalho, financiado pelo programa Ciência sem Fronteiras (CsF), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Agência Espacial Brasileira (AEB).

Fonte: AEB
.

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Argentina: ARSAT-2 em Kourou

.
Já se encontra no centro espacial da Guiana Francesa, em Kourou, o satélite de comunicações argentino ARSAT-2, que deve ser colocado em órbita ainda este ano.

O ARSAT-2 é o segundo de três satélites geoestacionários que estão sendo projetados, construídos e operados a partir da Argentina, com o objetivo de aumentar a capacidade em comunicações do país latino-americano, além de garantir o mesmo nível de qualidade de conexão entre as diferentes regiões do país. A Arianespace lançou o primeiro satélite, ARSAT-1, a bordo de um Ariane 5, em outubro do ano passado.

A família ARSAT é construída pela estatal INVAP, com as europeias Airbus Defence and Space e a Thales Alenia Space sendo fornecedoras chave de subsistemas e componentes. A operação dos satélites é responsabilidade da ARSAT, empresa criada pelo governo com o objetivo estratégico de implementar políticas governamentais nos setores de comunicações, transmissão de dados e internet.

O ARSAT-2 deve subir ao espaço no próximo mês de setembro, na quinta missão do Ariane 5, que também levará a bordo um satélite geoestacionário australiano.
.

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Argentina: novas etapas do projeto Tronador II

.
No último dia 15, a Comisión Nacional de Actividades Espaciales (CONAE), comemorou o aniversário de um ano do lançamento do Veículo Experimental VEX 1B, realizado a partir de Punta Indio, na província de Buenos Aires, como teste para o futuro lançador de satélites Tronador II. Como parte da celebração, a entidade divulgou uma nota com informações sobre os próximos passos do projeto que visa dotar a Argentina de autonomia no lançamento ao espaço de cargas úteis de pequeno porte.

O VEX 1B proporcionou o ensaio em voo do sistema de navegação, guiagem e controle, dentre outros, além de ter possibilitado testes do segmento terrestre para a operação do veículo. Com base nesses resultados, houve avanços em outras etapas do projeto: o desenvolvimento dos veículos experimentais VEX 5, para realização de ensaios de maior complexidade, com o objetivo de se chegar a um Tronador II operacional, apto para colocação em órbita de satélites de até 250 kg.

A nova etapa do projeto já está em andamento, com previsão para o próximo ensaio do veículo VEX 5A, também a ser realizada de Punta Indio. Trata-se de um veículo com dois estágios, sendo o primeiro um propulsor denominado KC-1, tendo querosene como combustível e oxigênio líquido como oxidante.

O VEX 5A será o primeiro modelo em que serão ensaiados eventos de maior complexidade, numa sequência progressiva. Os modelos seguintes do VEX 5 continuarão testando os mesmos eventos com o objetivo de se ganhar confiabilidade no sistema. O objetivo final é a prova final de toda a tecnologia associada aos mecanismos e funções que devem ser cumpridas durante o voo.

Segundo a CONAE, apenas 10 países no mundo contam atualmente com seus próprios lançadores de satélites, com a Argentina devendo em breve se somar ao seleto clube. O objetivo é que o Tronador II, quando operacional, coloque em órbita os satélites de observação terrestre da série SARE, de arquitetura segmentada, que gerarão imagens úteis para a agricultura, pesca, hidrologia, gestão de emergências, saúde, dentre outras aplicações.
.

terça-feira, 18 de agosto de 2015

INPE: evento sobre meteorologia

.
Inscrições abertas ao XIV Encontro dos Alunos de Pós-graduação em Meteorologia

Terça-feira, 18 de Agosto de 2015

Estão abertas as inscrições ao XIV EPGMET – Encontro dos Alunos da Pós-Graduação em Meteorologia do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC/INPE). O evento será realizado de 28 a 30 de setembro, em Campos do Jordão (SP).

O objetivo é promover a interação entre os alunos e professores da Pós-Graduação em Meteorologia (PGMET) do CPTEC/INPE e de outras instituições, debates científicos e a divulgação das pesquisas desenvolvidas pelos estudantes da área.

Durante a programação serão apresentados trabalhos de alunos e professores nos eixos temáticos da PGMET: Estudo de Tempo e Clima; Modelagem de Tempo e Clima; Interação Superfície-Atmosfera e Sensoriamento Remoto da Atmosfera.

Além dos trabalhos, o “Minuto Ciência” também fará parte da programação do XIV EPGMET. Esta sessão do encontro será reservada para um bate-papo entre os alunos e professores para exposição de ideias, questões científicas e novas abordagens.

Até o dia 15 de setembro, o link para as inscrições e submissão de trabalhos estará disponível no site: http://eventos.cptec.inpe.br/xiv-epgmet/.

Outras informações pelo e-mail epgmet@cptec.inpe.br.

 Pós em Meteorologia no INPE 

O Curso de Pós-Graduação em Meteorologia do INPE (PGMET), o mais antigo do Brasil, é ligado ao Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) do Instituto e tem como meta a formação de recursos humanos nos níveis de mestrado e doutorado.

Desde seu início, em 1968, já formou 124 doutores e 298 mestres. Atualmente participa do Programa de Excelência da CAPES (PROEX) e possui conceito 6 nas avaliações de 2004, 2007, 2010 e 2013.

Os alunos dispõem de bibliotecas entre as melhores e mais atualizadas da América Latina nestas áreas do conhecimento, com um acervo de mais de 31.000 livros e 1.500 periódicos, acessos online ao conteúdo de inúmeras bibliotecas em todo mundo e acesso a versões eletrônicas das mais importantes publicações em ciências atmosféricas. Além disso, existe a oportunidade de participar de experimentos nacionais e internacionais, e de realizar parte dos estudos no exterior.

A PGMET recentemente renovou seu laboratório de computadores, que conta com licenças de softwares essenciais para o desenvolvimento dos trabalhos de  pesquisa de seus alunos de mestrado e doutorado.

Mais informações: http://www.inpe.br/pos_graduacao/cursos/met/

Fonte: INPE
.

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Cubesats: Serpens na Estação Espacial Internacional

.
Nanossatélite Serpens será levado a Estação Espacial na segunda-feira (17)

Brasília, 14 de agosto de 2015 – O satélite de pequeno porte Serpens, sigla do projeto Sistema Espacial para Realização de Pesquisa e Experimentos com Nanossatélites, criado pela Agência Espacial Brasileira (AEB), será levado para a Estação Espacial Internacional (ISS), na segunda-feira (17).

Desenvolvido por estudantes da Universidade de Brasília (UnB) em parceria com alunos de outras instituições de nível superior nacionais e internacionais, o cubesat nacional partirá do Centro Espacial de Tanegashima, no Japão, em direção à ISS, de onde será colocado em órbita em outubro.

Ele é o terceiro cubsat nacional a ser colocado no espaço, e testará conceitos simples do uso cubesat para o recebimento, armazenamento e retransmissão de mensagens por sistema de rádio.

O engenheiro mecatrônico e bolsista da AEB, Gabriel Figueiró explica que o projeto Serpens tem como foco principal fomentar a educação espacial do país. “Outro objetivo fundamental da missão é a capacitação de recursos humanos, fator primordial para o desenvolvimento e consolidação dos novos cursos de engenharia espacial brasileiros, requisito importante para o Programa Espacial Brasileiro”, afirma.

Ele ainda informa que um nanossatélite mede, basicamente, a partir de 10cm x 10cm x 10cm, pesando cerca de 1kg. O Serpens mede 10cm x 10cm x 30cm com quase 3kg de peso.

Participam do projeto as universidades federais do ABC (Ufabc), de Santa Catarina (UFSC), de Minas Gerais (UFMG) e o Instituto Federal Fluminense (IFF). Do exterior estão envolvidas, as universidades de Vigo, da Espanha, Sapienza Università di Roma (Itália) e as norte-americanas Morehead State University e California State Polytechnic University.

Segundo Figueiró, esta primeira missão do programa foi coordenada pela UnB, mas a proposta é que cada uma das instituições envolvidas coordene a produção, o lançamento e a missão dos próximos artefatos.

Fonte: AEB
.

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

6º Workshop em Engenharia e Tecnologia Espaciais

.
Alunos da Pós em Engenharia do INPE promovem workshop

Quinta-feira, 13 de Agosto de 2015

O 6º Workshop em Engenharia e Tecnologia Espaciais (WETE) será realizado nos dias 18 e 19 de agosto no Auditório Fernando de Mendonça (LIT) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em São José dos Campos (SP).

Promovido pelos próprios alunos da Pós-graduação em Engenharia e Tecnologia Espaciais (ETE) do INPE, o workshop pretende estimular um ambiente criativo, inovador, desafiador e de produção científica.

A edição de 2015 conta com 34 trabalhos distribuídos em 5 sessões técnicas e terá uma apresentação de Andrea Bondavalli, Professor of Computer Science at the University of Firenze, sobre Dependability modeling and analysis integrated in a model- driven engineering framework. Está também programada uma palestra de Raphael Cardoso Mota Pereira com o tema Empreendedorismo SEBRAE.

Haverá ainda a sessão especial Three Minute Thesis (3MT®), em que o autor tem três minutos para explicar seu trabalho para uma plateia não conhecedora do assunto.

O workshop promove a integração entre as quatro áreas do Programa de Pós-graduação da ETE/INPE: Engenharia e Gerenciamento de Sistemas Espaciais, Combustão e Propulsão, Mecânica Espacial e Controle, e Materiais e Sensores. Cada uma dessas áreas, com suas respectivas linhas de pesquisa e desenvolvimento, abrange disciplinas que, juntas, complementam o conhecimento necessário para os estudos relacionados à Engenharia Espacial.

Mais informações em: http://www.inpe.br/wete/index.php

Fonte: INPE

terça-feira, 11 de agosto de 2015

The Economist: "Ten, nine, ten..."

.
O mais recente número da prestigiada publicação inglesa The Economist traz um interessante e sucinto artigo, que vale a leitura, sobre o momento por que passa o Programa Espacial Brasileiro. O título "Ten, nine, ten...", traduzido para o português como "Dez, nove, dez...", já é suficientemente revelador sobre o seu conteúdo.

Mostra os atrasos e idas e vindas do programa nacional, com restrições financeiras e também problemas diplomáticos, como a recente denúncia pelo lado brasileiro do acordo com a Ucrânia para a exploração comercial de Alcântara, no Maranhão, que deu origem à Alcântara Cyclone Space.

O texto foi reproduzido no Brasil pela revista Galileu (veja aqui).
.

sábado, 8 de agosto de 2015

MapSAT: aplicativo do INPE para meteorologia

.
Aplicativo MapSAT mostra imagens meteorológicas

Quinta-feira, 06 de Agosto de 2015

Para atender a demanda por imagens de satélites meteorológicos, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) oferece o aplicativo para celulares MapSAT. Desenvolvido pela equipe da Divisão de Satélites e Sistemas Ambientais do Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE), o aplicativo é gratuito e está disponível no Google Play.

Com o MapSAT é possível visualizar as imagens mais recentes do satélite GOES-13 nos canais vapor d'água, infravermelho e visível. É possível verificar também a imagem do canal infravermelho com realce do topo das nuvens (realçada) e uma imagem combinada do canal infravermelho com as cores azul e verde (colorida). O aplicativo mostra uma animação com as 10 últimas imagens do canal infravermelho "realçado".

Segundo os desenvolvedores, as próximas versões do MapSAT  poderão incluir a visualização de imagens de radar, animação para todos os canais do GOES-13 e imagens de outros satélites, como o Meteosat. Também se pretende disponibilizar a previsão de tempo e produtos associados, versão em inglês e o compartilhamento das imagens em mídias sociais a partir do aplicativo, além da configuração da quantidade de imagens na animação.

Fonte: INPE
.