sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Brasil, África do Sul e Índia: satélite IBAS


Brasil, Índia e África do Sul retomam projeto do satélite IBAS

01-11-2012

Técnicos do Brasil, Índia e África do Sul, reunidos em Bangalore, Índia, em 23 de outubro, na sede da Agência Espacial da Índia (ISRO, sigla em inglês), retomaram as discussões sobre o desenvolvimento conjunto do microssatélite científico IBAS sobre Clima Espacial.

O encontro começou com apresentação dos programas existentes na área de Clima Espacial – estudo de fenômenos solares e sua influência em sistemas terrestres naturais e tecnológicos. Logo após, iniciou-se a avaliação dos resultados do workshop de 2010 ligado ao desenvolvimento do projeto.

A África do Sul propôs o uso da plataforma de microssatélite já desenvolvida no âmbito do projeto SumbandilaSat – microssatélite para imageamento óptico de superfície. A plataforma, adaptada aos instrumentos científicos já propostos, poderia ser lançada como “carona” (piggyback) de um lançamento principal do lançador indiano PSLV. Passou-se, então, à discussão das características da plataforma e desse lançamento “carona”. A plataforma pode ser a base para o microssatélite IBAS.

Ficou acordado, também, que  cada país deve apresentar, até o fim de novembro deste ano, um texto conceitual (concept paper) sobre as características científicas da missão e sobre os instrumentos candidatos a integrar a carga útil do microssatélite

Histórico – A ideia de criação de um satélite IBAS foi lançada, em 2008, pelo então Ministro das Relações Exteriores, hoje Ministro da Defesa, Celso Amorim. Os entendimentos para desenvolver o projeto iniciaram-se, em 2009, na África do Sul, durante seminário sobre Espaço e Astronomia, reunindo pesquisadores do Brasil, Índia e África do Sul. Ficou acertado criar um satélite de monitoramento de clima espacial. O estudo do clima espacial interessa aos pesquisadores dos três países, mas tem também sérias implicações práticas: influenciam os sistemas de navegação por satélite (sistemas GPS e similares), as linhas de transmissão de energia e os enlaces de telecomunicações.

Em 2010, em Brasília, Brasil e África do Sul deram sequência às negociações sobre o projeto. E formularam uma definição preliminar da missão, seus requisitos e instrumentos científicos para a carga útil, além de um cronograma de curto prazo para refinamento das especificações da missão. A Índia não pôde comparecer à reunião.

Em outubro de 2011, governantes dos três países se reuniram na V Cúpula do Fórum de Diálogo Índia, Brasil e África do Sul (IBAS), de que participou a Presidente Dilma Rousseff. O três chefes de Estado e de Governo enfatizaram a necessidade de retomada do projeto do satélite IBAS. Ficou agendada a reunião agora realizada em Bangalore.

Fonte: AEB

Comentário: de acordo com as discussões iniciais quanto às responsabilidades de cada país parceiro no projeto do satélite IBAS, as cargas úteis seriam fornecidas pelo Brasil, por meio do setor de Ciência Espacial do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).
.

Um comentário:

Felipe Junior melo disse...

Muito bom dia,Sou do site rastreamentodecelular.net ,2 amigos meu me recomendaram o blog ta muito bom,detalhado,que blog diferenciado,muito bom mesmo,vou recomendar tb até...e esse aqui http://rastreadorgps.org/rastreamento_de_celular.html alguem sabe se é bom?quero usar na minha empresa,se alguem souber de alguma referencia!!