terça-feira, 2 de março de 2010

Brasil e Portugal juntos no Espaço?

.
Portugueses e brasileiros querem ir rumo às estrelas

Investigadores da UM propõe criação da Agência Espacial Luso-Brasileira

2010-03-01

Um sonho aparentemente megalómano pode tornar-se exequível, segundo dois físicos da Universidade do Minho (UM): a criação da Agência Espacial Luso-Brasileira. "O Brasil é um verdadeiro tecnólogo no domínio aeroespacial e Portugal, por seu turno, é membro da Agência Espacial Europeia, mas não tem conseguido liderar projectos. Uma articulação entre os dois países poderá potenciar ambas as valências", disse o director da Agência de Energia da UM, Joaquim Carneiro.

Juntamente com seu colega e pró-reitor Vasco Teixeira, Carneiro passou toda esta semana a fazer contactos no Brasil com prestigiadas instituições de ensino e empresas. Os dois físicos visitaram o Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (USP), a Opto Aeroespacial, Embrapa, Centro Tecnológico Aeronáutico (CTA), Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e o Instituto de Estudos Avançados (IEAv).

Em Brasília, foram recebidos pelo chefe da assessoria de Assuntos Internacionais do Ministério de Ciência e Tecnologia, José Monserrat Filho, e representantes do Ministério da Educação, a quem apresentaram a sua proposta da Agência Espacial Luso-Brasileira.

Segundo os físicos, este projecto, que ainda não tem custo avaliado, já conta com o apoio do Governo português. "A origem desta proposta é apenas um caso particular de um desafio mais global de criar um programa luso-brasileiro na área de ciência, tecnologia e inovação multidisciplinar", explicou Vasco Teixeira.

Segundo a avaliação do director do Programa Internacional de Estudos e Projectos para a América Latina e coordenador do Instituto de Estudos Avançados da USP, Sérgio Mascarenhas, a iniciativa dos físicos portugueses poderá "abrir fronteiras".

"Ao nível académico, há muita abertura para que se concretize este projecto estratégico para os dois países. Seria a volta das caravelas com a união Brasil-Portugal em tecnologia", salientou o professor brasileiro.

Joaquim Carneiro e Vasco Teixeira regressam a Portugal neste domingo e, na bagagem, levam a esperança de que tenha sido lançada a primeira pedra para inaugurar uma nova etapa nas relações luso-brasileiras. Certeza têm de que, "se houver vontade política, deixará de ser apenas um sonho", resumiu Joaquim Carneiro.

Fonte: Ciência Hoje Portugal

Comentários: vejam também a postagem "Cooperação Brasil - Portugal", de 19/02, que trata da vinda da missão governamental portuguesa ao Brasil. A matéria acima, publicada na imprensa de Portugal, repercute a visita e conversas mantidas com autoridades e empresários brasileiros. Parece pouco provável que a ideia de uma agência espacial luso-brasileira vingue. Até onde se sabe, não existe sequer um projeto conjunto em discussão entre os dois países.
.

Um comentário:

Marcelo disse...

Olá Mileski,

a criação de uma agência espacial luso-brasileira está mais para piada de português.

Tendo em vista o grau de descoordenação entre os programas dos vários órgãos do setor espacial, ainda se cogita criar mais um órgão para disputar os poucos recursos desse setor.

Seria cômico se não fosse trágico.

Abraço, Marcelo.