sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Empresas francesas interessadas no SGB

.
Foi disponibilizado no web-site de T&D uma reportagem ("Indústria francesa comemora negócios no Brasil") sobre negócios celebrados no último mês de dezembro entre empresas francesas e o governo brasileiro, particularmente na área de Defesa. Apesar de o tema principal não ser espaço, a reportagem tem três pequenos parágrafos sobre o Satélite Geoestacionário Brasileiro (SGB), assunto que oportunamente voltaremos a abordar. Vejam abaixo:

Satélite Geoestacionário

Na parceria estratégica assinada entre o Brasil e a França, um dos itens objeto de cooperação é o projeto do Satélite Geoestacionário Brasileiro (SGB), iniciativa que envolve vários ministérios e órgãos governamentais. Basicamente, o SGB visa dotar o País de independência em comunicações governamentais, inclusive militares, sistema de controle de tráfego aéreo e produção de dados meteorológicos.

Segundo o texto do instrumento diplomático, as partes (Brasil e França) decidiram "aprofundar a cooperação em matéria de sistemas satelitais geoestacionários de telecomunicações, de navegação e de meteorologia no quadro do projeto de desenvolvimento do satélite geoestacionário brasileiro". Implicitamente, esta frase revela o interesse dos grupos europeus Thales Alenia Space e EADS Astrium em construir e/ou desenvolver em conjunto com o Brasil o sistema satelital, negócio que, se viabilizado, deve envolver no mínimo US$ 600 milhões.

Dentro do governo brasileiro, já se discute, inclusive, a possibilidade de modelagem do SGB a partir de Parcerias Público Privadas, isto é, prestação de serviços por entes privados por meio de concessão remunerada pelo Estado.”
.

Um comentário:

Mech disse...

Sistema satelitial
Essa palavra é nova pra mim hehe
Mas parece interessante a iniciativa!